Pre-loader
AGO 12

5 dúvidas mais frequentes sobre miomas uterinos

0 comentários   |   Postado por Dra. Camila Bonacordi

5 dúvidas mais frequentes sobre miomas uterinos

O mioma uterino pode virar câncer?

Não! Os miomas do útero são tumores benignos e o risco de virar câncer é praticamente zero.

No entanto, devemos suspeitar de doença maligna quando há crescimento muito rápido em poucos meses ou se eles surgirem após a menopausa.

O mioma uterino faz a barriga crescer?

Também não! A maioria dos miomas são pequenos, com menos de 5cm. Desta forma, não fazem engordar ou crescer a barriga.

Somente miomas muito grandes fariam a barriga crescer.

No entanto, eles são muito raros e acometem mulheres que ficaram muito tempo sem acompanhamento de rotina e tratamento.

Os miomas uterinos podem desaparecer?

Sim! Na menopausa, os miomas podem diminuir de tamanho. Com o passar dos anos, alguns miomas podem até desaparecer completamente.

O mioma atrapalha a gravidez?

Depende. A maioria dos miomas não impedem a gravidez.

No entanto, isso depende da localização dos miomas.

Quando os miomas se localizam na camada interna do útero (miomas submucosos) ou quando distorcem ou abaulam esta cavidade (miomas intramurais), eles podem atrapalhar sim.

Eles dificultam a implantação do embrião e a evolução da gestação.  É recomendado que estes miomas sejam retirados para a gravidez.

Quanto tempo depois da retirada do mioma é possível engravidar?

Depende, de novo! Isso varia muito do tipo de cirurgia, da localização e tamanho do mioma, entre outras coisas.

De um modo geral, 3 meses após a retirada do mioma por histeroscopia.

Isso já aumenta para 6 meses após miomectomias por laparoscopia ou cirurgia aberta.

Como o útero crescerá muito rapidamente na gestação, é necessário respeitar este tempo para garantir uma boa cicatrização e diminuir o risco de aborto ou rotura do útero na gestação.

IMPORTANTE: Somente médicos devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. Agende uma consulta para maiores informações.

Compatilhe:

Artigos

VoltarVoltar

0 Comentários

Seja a primeira a comentar!

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Campos de preenchimento obrigatório marcados com asterisco.