Pre-loader
JUN 13

Laser Vaginal em São Paulo (SP) - Dra Camila Bonacordi

0 comentários   |   Postado por Dra. Camila Bonacordi

Mulher se sentindo feliz após laser vaginal

Agende uma consulta com a Dra. Camila para aplicação de laser vaginal em São Paulo (SP)!

Para contato, clique aqui ou no símbolo de Whatsapp ao lado.

A Dra. Camila Bonacordi atua como ginecologista particular em São Paulo (SP), é formada pela Unicamp e especialista em cirurgia ginecológica minimamente invasiva pelo Hospital Pérola Byington.

Seu atendimento é totalmente focado no bem estar e na saúde da mulher, incluindo consultas de rotina, orientações, tratamentos e cirurgias ginecológicas minimamente invasivas.

Introdução

O uso do laser vaginal ou íntimo vem crescendo muito nos últimos anos, já que suas aplicações comprovadamente tratam diversas condições apresentadas pelas mulheres.

laser de rejuvenescimento vaginal surgiu como uma alternativa para o tratamento do ressecamento e atrofia genital, flacidez vaginal, clareamento vulvar, líquen e incontinência urinária.

Este se destaca pela rapidez, eficácia e praticidade, principalmente quando comparado a outros tipos de tratamentos prolongados.

Neste artigo eu separei as principais dúvidas que as pacientes possuem sobre a aplicação de laser vaginal em São Paulo – SP. Vamos lá?

O que é o laser vaginal?

O laser íntimo ou vaginal nada mais é do que a aplicação de ondas de calor espaçadas e controladas no tecido da vagina e vulva através de um aparelho.

Este calor emitido pelo laser provoca um trauma responsável por estimular as células de regeneração, aumentado a produção de fibroblastos, colágeno e vasos sanguíneos.

Isto acarreta na renovação de toda a estrutura da pele e da mucosa vaginal.

Qual os tipos de laser para rejuvenescimento vaginal?

Existem 2 tipos de laser utilizados em ginecologia: o laser de CO2 (Monalisa) e o laser de Erbium (Fotona).

O laser de CO2 se diferencia do Erbium, pois atinge camadas da pele e mucosa vaginal mais profundas. 

Ambos apresentam eficácia comprovada na melhora da atrofia genital. A decisão sobre o tipo de laser deve ser realizada em conjunto com a sua ginecologista. 

Como é o tratamento por laser vaginal?

Cada sessão dura em torno de 20 minutos a 30 minutos.

Geralmente, são necessárias 3 sessões de laser com intervalo mínimo de 30 dias entre elas para um tratamento completo.

Entretanto, seus benefícios já costumam ser notados imediatamente após a primeira sessão. 86 a 91% das mulheres sentem-se satisfeitas com o tratamento a laser.

Veja no vídeo abaixo uma animação 3D mostrando como funciona o laser de rejuvenescimento íntimo:

 

A aplicação do laser íntimo dói?

Não! Antes de cada sessão sempre aplicamos um anestésico local em forma de gel na região vulvar e vaginal.

De modo geral, as pacientes não sentem nada. Algumas relatam um pequeno desconforto na região devido ao aumento da temperatura local.

O laser tipo Erbium (Fotona) promove menos desconforto ainda durante sua aplicação. Isto acontece, pois ele age no tecido mais superficial.

Vale ressaltar que as aplicações com laser de CO2 (Monalisa), apesar de mais profundas, são realizadas praticamente sem nenhum desconforto.

Quando o laser de rejuvenescimento vaginal deve ser indicado?

O laser íntimo é indicado principalmente para o tratamento da atrofia genital e ressecamento vaginal. 

Também é utilizado para rejuvenescimento íntimo, flacidez vaginal, clareamento vulvar, incontinência urinária, líquen escleroso, entre outros. 

Ressecamento vaginal

O ressecamento vaginal é a sensação de vagina seca com menor lubrificação. É uma queixa comum entre as mulheres, antes mesmo do período da menopausa!

Geralmente isso acontece após o parto, quando a produção de estrogênio pelos ovários cai durante a amamentação.

Pode ocorrer também em mulheres que usam medicações antiestrogênicas para tratamento do câncer de mama, ou como efeito colateral do uso de alguns tipos de anticoncepcionais.

Entretanto, a queixa é mais frequente nas mulheres após a menopausa.

O tratamento com laser vaginal melhora significativamente o ressecamento vaginal e a atrofia genital, aumentando a lubrificação e, consequentemente, a melhora da vida sexual das mulheres.

Atrofia genital

A diminuição da produção dos hormônios femininos após a menopausa provoca o que chamamos de atrofia genital.

A atrofia genital nada mais é do que o afinamento da mucosa da vagina, levando a diminuição da lubrificação dessa região.

Com a diminuição da lubrificação, as mulheres passam a sentir a vagina mais seca e ardência vaginal, o que pode causar dor na relação sexual.

Além disso, o ressecamento pode provocar dor ao urinar, infecções urinárias de repetição e corrimentos vaginais.

O tratamento com laser de rejuvenescimento vaginal aumenta a vascularização da mucosa vaginal e reestrutura o colágeno.

Isto promove uma maior elasticidade e lubrificação da vagina, mesmo após a menopausa.

Desta forma, o laser se torna uma ótima opção para mulheres com atrofia genital que não desejam realizar reposição hormonal ou que possuam contraindicação ao uso de hormônios (histórico de câncer de mama ou trombose).

Rejuvenescimento íntimo

Com o passar do tempo, é completamente normal a vagina perder o tônus, se tornar mais flácida e um pouco mais ressecada.

Isso ocorre devido a múltiplos fatores: perda da tonicidade, queda hormonal, partos, ganho de peso, entre outros.

Este processo pode prejudicar a autoestima e a qualidade de vida sexual das mulheres.

A aplicação do laser provoca um ganho na elasticidade e na lubrificação vaginal, além de reduzir a ocorrência de infecções genitais e urinárias.

Sendo assim, o laser vaginal é um ótimo método para melhorar a parte funcional e estética da região íntima.

Flacidez vaginal e vulvar

A flacidez vaginal ou vulvar pode ocorrer após o parto e pelo enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico com o passar dos anos.

Pacientes que perderam muito peso após a cirurgia bariátrica também relatam flacidez da vulva (região dos grandes e pequenos lábios).

Muitas dessas mulheres se queixam de vagina larga ou flácida.

O laser íntimo age estimulando e tonificando a região vaginal e vulvar, diminuindo significativamente a flacidez nestas regiões.

Alterações da coloração da pele por cicatriz

Muitas mulheres se queixam da coloração das cicatrizes (como as episiotomias).

O laser íntimo é capaz de melhorar não só a coloração das cicatrizes, como também igualar a altura da cicatriz em relação a pele que a circunda, diminuindo o seu tamanho.

Desta forma, pode melhorar o aspecto e aparência final das cicatrizes.

Incontinência urinária

Muitas mulheres apresentam perda de urina involuntária.

Algumas perdem urina aos esforços como tossir, rir, puxar peso, fazer exercícios e até nas relações sexuais.

Outras sentem uma vontade repentina e muito forte de urinar, porém não conseguem chegar até o banheiro a tempo e acabam perdendo urina.

É o que chamamos de incontinência urinária. Ela possui diversos subtipos, tratamentos e particularidades.

O uso do laser com ponteiras específicas para a região da uretra e parede anterior da vagina podem auxiliar no tratamento de certos tipos de incontinência urinária.

Líquen escleroso

Esta é uma doença inflamatória crônica que acomete a pele da região do períneo.

Causa sintomas como ardência, coceira e dor nesta região, além de clareamento e atrofia com a junção dos grandes lábios, pequenos lábios e clitóris.

O laser vaginal também pode ser utilizado para tratamento desta doença.

Quais as vantagens do laser vaginal?

O laser é um procedimento indolor que apresenta rápido resultado. 

Seus efeitos duram de 1 a 2 anos, a depender de cada paciente. 

Outra vantagem do laser sobre o tratamento com creme vaginal é que, apesar de igualmente eficaz, o creme vaginal demanda uso semanal, contínuo e pode demorar de 3 a 12 semanas para melhora dos sintomas.

Qual os efeitos colaterais do laser vaginal?

Nos primeiros dias após a sessão do laser, é normal a região vulvar ficar avermelhada e com um discreto inchaço. Pode ocorrer ainda uma descarga vaginal com pequeno sangramento. 

Os efeitos colaterais do laser são raros, sendo os principais: ardência para urinar pela sensibilidade no intróito vaginal (4%) e ardência vaginal (1,6%). 

Queimaduras podem ocorrer caso o aparelho seja usado de forma equivocada, por isso a importância de sempre fazer o procedimento com profissionais habilitados! 

Qual as contraindicações para o laser íntimo?

  • Herpes genital

  • Infecções ginecológicas ativas

  • Infecções intestinais ou urinárias ativas

  • DIU de cobre (exceto Fraxx)

  • Menstruação 

Quais os cuidados após a aplicação do laser íntimo?

  • Usar roupas frescas (evitar uso de roupas apertadas)

  • Abstinência sexual por 5 a 7 dias

  • Evitar atividade física por 24-48h

  • Compressa fria com chá de camomila

  • Creme hidratante (conforme orientação médica)

Onde fazer laser vaginal em São Paulo (SP)?

O tratamento com o laser vaginal em SP é realizado no próprio consultório da ginecologista, sob anestesia local.

Eu realizo este procedimento no meu consultório que fica localizado na rua Pamplona, próximo a avenida Paulista e os bairros Jardins, Jardim Paulista, Bela Vista, Pinheiros e Higienópolis.

Para entrar em contato clique aqui!

Quanto custa o laser vaginal em São Paulo (SP)?

Atualmente, existem diversos métodos: laser de CO2 (Monalisa), laser Erbium (Fotona), radiofrequência (FRAXX), entre outros. 

Os valores de cada sessão variam de acordo com o tratamento e método utilizado, mas ficam em torno de R$ 1.500 a 2.500 por sessão. 

Para mais informações sobre o laser íntimo e preços, entre em contato conosco!

Conclusão:

Neste artigo separamos as principais dúvidas que as pacientes possuem sobre a aplicação do laser vaginal em São Paulo (SP).

Explicamos o que é o laser vaginal, como ele funciona, seus diferentes tipos, indicações, contraindicações e efeitos colaterais!

Falamos ainda sobre o uso do laser de rejuvenescimento vaginal para o tratamento de ressecamento vaginal, atrofia genital, flacidez vaginal e vulvar, incontinência urinária, líquen escleroso e mais!

Espero que vocês tenham gostado! Um beijo a todas!

IMPORTANTE: Somente médicos devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. Agende uma consulta para maiores informações.

Compatilhe:

Artigos

VoltarVoltar

0 Comentários

Seja a primeira a comentar!

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Campos de preenchimento obrigatório marcados com asterisco.